O presidente do Sintricom, Marcelo Rodolfo esteve ontem (24) na Revap para decidir com os trabalhadores os rumos da campanha salarial 2020. Deu panorama da reunião realizada ontem com as empresas NM, Propav, Alvares, Vital, Hebert, Global, Potencial, Falcão Bauer, Niplan e ESVJ e enfatizou que não irá permitir a retira de direitos, conquistados com muita luta e esforço da categoria.

Na negociação, as empresas argumentaram que cenário de crise por causa da COVID-19, provocou adequações nas escalas de trabalho na Revap, afetando cronograma de serviços, reduzindo faturamento e inviabilizando financeiramente contratos. Justificativa utilizada para propor o congelamento dos salários, redução de percentual de horas extras, redução na ajuda de custo e principalmente mudanças na forma da negociação e do pagamento da PLR, hoje coletiva para individualizada com cada empresa, atrelando o pagamento da PLR ao cumprimento de metas e comprovação de lucros em cada.

Ao final, trabalhadores aprovaram proposta de reajuste de 3% (inflação + aumento real) sobre os pisos e salários praticados em 30 de abril de 2020, PLR de R$ 5.893,56, manutenção de todas as demais cláusulas do acordo coletivo de trabalho, entre outros pontos.

Compartilhe o Sintricom:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *