Trabalhadores Revap aprovam pauta de reivindicações da Campanha Salarial

Trabalhadores Revap aprovam pauta de reivindicações da Campanha Salarial

Os trabalhadores das empresas terceirzadas da REVAP (Refinaria Henrique Lage) em São José dos Campos aprovaram hoje (15), em assembleia na portaria da refinaria, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2021. A data-base da categoria é 1º de maio e a entrega da pauta aos patrões ocorrerá na próxima semana.

Para Marcelo Rodolfo, presidente em exercício do Sintricom, temos todas as condições para lutar e conquistar as reivindicações aprovadas, visto que a pandemia da Covid-19, não parou os trabalhadores na refinaria e nem afetou os lucros da Petrobras e nem das terceirizadas que continuaram executando os seus contratos.

“O bolo dos patrões cresceu, transbordou e estamos cobrando a nossa parte. A pandemia não afetou os negócios da Petrobrás que acumula recordes na produção de diesel S10 e gás GLP. Enquanto isso, o trabalhador viu a inflação voltar e corroer o seu poder de compra, por isso, exigimos além da reposição do INPC, aumento real nos salários e em todas cláusulas econômicas”, disse o presidente.

Além da reposição do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado no período mais aumento real de de 5% nos salários, os trabalhadores também almejam o pagamento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), ajuda de custo, cesta natalina superior aos valores acordados em 2020 e a manutenção de todas as cláusulas sociais do acordo vigente. A alteração da tabela de pisos e salários, com a inclusão de funções como técnicos e inspetores também será levada a mesa de negociação com as empresas.

Frente de Sindicatos apoia Assembleia

Além da participação do representante da Feticom, Gilmar Guilhem, do coordenador regional da CUT Vale do Paraíba, Zé Carlos dos Condutores e do delegado sindical e ex-presidente do Sintricom, Jorginho, a assembleia contou com o apoio de dirigentes sindicais do Sindicato dos Condutores do Vale do Paraíba, Sindicato dos Papeleiros de Jacareí e Sindicato da Construção Civil de Jacareí, que destacaram a importância da unidade na luta.

“Trabalhadores que estão aqui sabem da importância dessa assembleia e da luta. Cada vez que a gente tem que entrar em um supermercado, em uma padaria, percebemos como as coisas estão caras. E o governo federal está aí sem nenhum plano. Nós não estamos conseguindo fechar as contas e esse governo não controla mais nada. Porque se a gente não conseguir recuperar nosso salário, nosso V.A. , nesse momento que é a nossa data-base como é que a gente irá suportar mais 12 meses?”, disse Gilmar Guilhem, representante da Feticom nas negociações.

O coordenador regional da CUT (Central Única dos Trabalhadores) do Vale do Paraíba. Zé Carlos dos Condutores, destacou a importância da unidade e da solidariedade na luta.

“Em nome da CUT quero colocar toda a nossa solidariedade a luta de classes, Nesse momento em Taubaté, a fábrica da LG demitiu mais de 700 trabalhadores, provocando demissões também em São José e Caçapava. Infelizmente tem muito a ver com a política desse governo genocida que está destruindo o país. Acabando com os empregos, fábricas fechando, porque não tem um negociador, um presidente que tenha responsabilidade. Nosso total apoio da CUT a vocês. Hoje vocês tem um Sindicato que é respeitado, que dialoga com o patrão, mas principalmente está a frente da luta da classe trabalhadora”, disse Zé Carlos.


sintrico